Cidades verdes

by Alana Gomes

Cidades verdes

by Alana Gomes

by Alana Gomes

As cidades verdes investem na melhoria da qualidade dos serviços para a população, prezam pela sustentabilidade e buscam o equilíbrio ambiental, social e econômico. Elas também são conhecidas por “cidades inteligentes”, por conta da eficiência e tecnologia em seus serviços.

Cidades verdes

O século XX foi marcado pela grande migração de pessoas que viviam no campo para as cidades. Os espaços urbanos, principalmente as grandes capitais, tornaram-se sinônimos de desenvolvimento e modernização. Contudo, com o crescimento desenfreado desses espaços, aumentaram também os problemas.

O estilo de vida urbano e a configuração complexa das cidades, acarretaram sérios problemas, como:  acúmulo de lixo, alta taxa de impermeabilização do solo, degradação de córregos e rios, emissão de gases poluentes etc. Além dos problemas ambientais, as cidades vivem diariamente com a falta de segurança, difícil mobilidade urbana, exclusão social, pobreza entre outras problemáticas.

As cidades verdes são boas alternativas para reverter alguns dos problemas que as sociedades enfrentam. De acordo com a revista Ecoturismo, o conceito de cidades verdes vai ao encontro dos pilares da sustentabilidade, no qual o ambiental, o social e o econômico devem ser preservados para não prejudicar as gerações futuras.

O que buscam as cidades verdes?

Para o meio ambiente:

  • Uso racional de recursos naturais;
  • Uso de energias renováveis;
  • Redução de poluentes e de resíduos;
  • Proteção ambiental.

Para a economia:

  • Gestão mais eficiente de recursos financeiros;
  • Investimentos públicos e privados;
  • Gerenciamento de resíduos;
  • Promover maior igualdade entre todas as pessoas.

Para a sociedade:

  • Construir uma sociedade mais justa;
  •  Investir em maior qualidade de vida, educação e saúde;
  • Combater o desemprego.

As cidades verdes e o resíduos

Nas cidades verdes, a coleta de lixo também é repensada, assim como a reciclagem. Nesse novo conceito, há foco na diminuição dos impactos ambientais e a busca por novas alternativas para lidar com grande quantidade de lixo que é produzida

Cidades verdes

A importância de uma correta gestão de resíduos nas cidades verdes é ainda mais evidente ao analisar a situação dos resíduos dispostos incorretamente. O Brasil tem quase 3 mil lixões ou aterros irregulares e os lixões impactam a qualidade de vida de 77 milhões de brasileiros.

De acordo com Pensamento Verde, a partir de dados de Organizações Não Governamentais que trabalham com reciclagem, foi possível identificar que o lixo mais comum nas cidades é o orgânico. Ele corresponde a cerca de 52% de todo o montante de resíduos. Em segundo lugar, aparecem o papel e o papelão (com aproximadamente 26% do total). Após eles, estão o plástico (3%), os metais e o vidro — ambos contribuindo com 2% de todo os rejeitos que são produzidos.

É evidente a importância das cidades verdes abordarem questões ligados ao lixo. Ao gerir melhor os resíduos, as cidades verdes contribuem para a diminuição de problemas ambientais e sociais e possibilitam que as futuras gerações tenham um lugar digno e um ambiente preservado para viver.

Há diversas cidades no Brasil e no mundo que adotaram o conceito de cidades verdes e passaram a se desenvolver muito mais com isso. Veja algumas!

Exemplos de cidades verdes

 São Francisco – EUA

São Francisco é um exemplo de cidade que executa uma boa gestão de resíduos. A cidade americana possui o programa “Desperdício Zero”, que visa até 2020, reaproveitar os materiais recicláveis que estão no lixo. Para isso, a cidade atua nas frentes legais, administrativas e sociais.

O programa tem apresentado bons resultados e durante a última década, a taxa de reciclagem da cidade aumentou 80%. Outro ponto interessante é que São Francisco investe em mobilização e conscientização para que a sociedade se engaje no projeto.

Cidades verdes

São Francisco – EUA

 

Bogotá – Colômbia

Bogotá é um bom exemplo de cidade verde por conta de seu sistema de transporte. A cidade melhorou a sua infraestrutura de transporte público e implantou um sistema com BRTs, TransMilenio e os táxis elétricos que diminuem a propagação de gases ao meio ambiente.

Cidades verdes

Bogotá – Colômbia

Copenhague – Dinamarca

Copenhague pretende tornar-se em 2025 a primeira “capital carbono neutra” do mundo. Para isso, o governo dinamarquês aprovou iniciativas que devem levar à redução do nível atual de emissões, de cerca de 2,5 milhões de toneladas, para menos de 1,2 milhões de toneladas em menos de duas décadas.

As propostas incluem quatro frentes de trabalho: consumo de energia, produção de energia, mobilidade e administração da cidade.

cidades verdes

Copenhague – Dinamarca

Melbourne – Austrália

A cidade australiana traz abordagens inovadoras para reduzir impacto ambiental dos prédios comerciais. Isso acontece porque o governo local estimula proprietários e gestores de edifícios a reduzir a geração de lixo enviado aos aterros e a aumentar a eficiência no consumo de energia e de água.

Cidades verdes

Melbourne – Austrália

 

Curitiba – Brasil

Curitiba possui projetos para revitalizar rios e melhorar a mobilidade urbana através de alternativas sustentáveis. Além disso, por meio conscientização da população e da educação ambiental, a cidade busca a preservação de áreas naturais.

Cidades verdes

Curitiba – Brasil

Fonte: Exame  e Revista Ecoturismo

Viu só quantas alternativas legais?

As cidades verdes são capazes de suportar as atividades que nelas acontecem diariamente e ao mesmo tempo, manter a qualidade de vida dos habitantes e preservar o meio ambiente.

Quer saber mais sobre o tema?  Entre em contato conosco! Com a Witzler Soluções Ambientais é fácil ser sustentável!

cidades verdes

*Unidade de tratamento de resíduos em Uberlândia – Rua João Ascindino da Costa 295 –  Telefone: (34) 3226 8772.

*Unidade de tratamento de resíduos em Bauru – Rua Iracema Cândida Posca 1-110, Distrito Industrial III – 17064864.

Telefone: (14) 3223-8722

Facebook

Instagram

 

 

 

 

Top