Venda de resíduos: Como isso acontece?

by Alana Gomes

Venda de resíduos: Como isso acontece?

by Alana Gomes

by Alana Gomes

A venda de resíduos é uma boa alternativa para quem quer incrementar a renda e contribuir de forma positiva com o meu ambiente.

Todos os dias, as pessoas produzem grandes quantidades de lixo. A maioria desses materiais, vão para lixões e aterros e acabam contribuindo com a degradação do planeta. O lixo acumulado em locais inapropriados, contamina o solo, animais e pode causar problemas à saúde de muitas pessoas.

A quantidade de lixo destinada incorretamente e não tratada no mundo é tão grande, que até os oceanos estão sendo afetados. Como indica a matéria do Estadão, de acordo com um estudo que revisou a literatura mundial sobre poluição marinha, 25 milhões de toneladas de resíduos são despejadas por ano nos oceanos. A maior parte disso – 80% – tem origem nas cidades, por conta da má gestão dos resíduos sólidos. No Brasil, a situação não é diferente e em 2016, 81 mil toneladas de lixo tiveram a destinação inadequada (EBC, 2017).

Venda de resíduos

Os problemas causados pelo excesso de lixo e pela sua destinação incorreta são inúmeros. Mas o que muita gente não sabe, é que o lixo pode ser fonte de renda.

Em vários países, inclusive no Brasil, muita gente lucra com a venda de resíduos. Em tempos de crise econômica, reformas e incertezas financeiras, muitas pessoas buscam alternativas para aumentar sua renda e a venda de resíduos aparece como uma boa possibilidade.

Venda de resíduo

Como faço para vender resíduos?

Os resíduos mais negociados são plástico, borracha e papéis. As empresas podem comprar esses materiais para reaproveitá-los em seus processos de produção, dando novas funcionalidades a eles ou destinar esses resíduos para outras empresas.

Há empresas especializadas em reciclagem e gestão de resíduos que também fazem a compra desse tipo de material. A venda de resíduos acontece, geralmente, em grande quantidade. Por isso, fique atento aos matérias que você deseja vender e se o volume é suficiente para isso.

Alguns dos resíduos que podem ser vendidos para esse tipo de empresa são:

PLÁSTICO:
– Garrafas, embalagens de produtos de limpeza;
– Potes de cremes, xampus;
– Tubos e canos;
– Brinquedos;
– Sacos, sacolas e saquinhos de leite;
– Isopor.

ALUMÍNIO: 
– Latas de cerveja e refrigerante;
– Esquadrias e molduras de quadros;

COBRE: 
– Fios elétricos;
– Bobinas de motores.

METAIS FERROSOS: 
– Molas e latas.

PAPEL E PAPELÃO: 
– Jornais e revistas;
– Papel de fax;
– Embalagens longa-vida.

VIDRO: 
– Frascos, garrafas;
– Vidros de conserva.

Cada material possui um preço, alguns são mais valiosos, como o alumínio, e outros menos, como a garrafa PET. Um exemplo interessante de material que é reciclável, mas seu processo é dificultado por conta de seu baixo preço é o isopor. A venda de resíduos é feita de acordo com o peso do material e por conta dos espaços vazios entre as moléculas de poliestireno do isopor, seu volume é muito maior que seu peso e isso acaba dificultando a reciclagem.

Veja a tabela do CEMPRE que indica o valor do material reciclável:

Venda de resíduos

Fonte: http://cempre.org.br/servico/mercado

 

Benefícios da venda de resíduos:

  • Gera lucro e promove a reutilização de algo que seria descartado;
  • Gera empregos;
  • Contribui com a logística reversa;
  • Auxilia no cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos;
  • Evita a saturação de aterros e lixões
  • Evita contaminação de solo, água e ar;
  • Reduz a proliferação dos vetores de doenças que se reproduzem nos amontoados de resíduos.

Mas e os materiais que não são recicláveis? Posso vendê-los?

Não são só os cidadãos que precisam se preocupar com o que fazer com os resíduos não recicláveis. As empresas, sejam elas grandes ou pequenas, também devem possuir posturas conscientes sobre a correta destinação do lixo.

No lixo produzido diariamente, há muitos materiais que não são recicláveis, como por exemplo: pilhas, baterias, lâmpadas, embalagens sujas de óleo, latas de tinta entre outros.

O que muita gente não sabe, é que vários desses resíduos, possuem em sua composição alguns materiais com alto poder contaminante e que não podem ir para o lixo comum. Esses materiais, precisam passar por processos químicos para que possam ser descartados sem prejuízo para os seres vivos e para o meio ambiente.

De acordo com o site Tratamento de água:

“A periculosidade de um resíduo é classificada em função de suas propriedades físicas, químicas ou infectocontagiosas, podendo apresentar risco à saúde pública e ao meio ambiente, quando o resíduo é manuseado ou destinado de forma inadequada”.

Por existir materiais perigosos e que precisam de um tratamento mais elaborado para seu descarte, a norma NBR 10.004, divide os resíduos sólidos em duas classes I e II. Veja:

Resíduos de Classe I – Perigosos

Resíduos que em função de suas propriedades físico-químicas e infectocontagiosas podem apresentar risco à saúde pública e ao meio ambiente.

Os resíduos de Classe I (perigosos), apresentam pelo menos uma das seguintes características: inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade.

Alguns exemplos de resíduos classe I: borra de tinta, latas de tinta, óleos minerais e lubrificantes, resíduos com thinner, serragem contaminadas com óleo, graxas ou produtos químicos, EPI’s contaminadas (luvas e botas de couro), estopas, borra de chumbo, lodo da rampa de lavagem, lona de freio, filtro de ar, pastilhas de freio, lodo gerado no corte, filtros de óleo, papéis e plásticos contaminados com graxa/óleo e varreduras etc.

Resíduos de Classe II – Não Inertes e Inertes

Já os resíduos classe II, são divididos em A e B, são aqueles que não se enquadram na classificação de resíduos Classe I. Podem apresentar uma das propriedades: combustibilidade, biodegrabilidade ou solubilidade em água.

venda de resíduos

Na maioria dos casos, os resíduos classe I não poder ser vendidos. Para o descarte correto desse material, as empresas ou pessoas que os produzem em grande quantidade, devem procurar empresas especializadas em descarte correto e pagar por isso.

O descarte correto de resíduos perigosos é previsto por lei e as empresas que o realizam, passam a ter diversos certificados ambientais de que não estão prejudicando o meio ambiente.

É importante que você, pessoa física ou jurídica, fique atento ao tipo de lixo que produz. Em alguns casos, como os recicláveis, a venda de resíduos é uma boa alternativa para aumentar sua renda. Já no caso dos resíduos perigosos e contaminantes, você deve pagar para que empresas realizem o descarte correto.

Fique tranquilo! Há empresas que realizam o descarte correto a preços acessíveis. A Witzler Soluções Ambientais trabalha com resíduos recicláveis e resíduos contaminantes e perigosos e oferece soluções personalizadas que atendem as necessidades financeiras de cada cliente.

 

Venda de resíduos: Como isso acontece?

Quer saber mais sobre a venda de resíduos? Tem dúvidas sobre como descartar resíduos perigosos? Entre em contato!

Entre em contato!

*Unidade de tratamento de resíduos em Uberlândia – Rua João Ascindino da Costa 295 –  Telefone: (34) 3226 8772.

*Unidade de tratamento de resíduos em Bauru – Rua Iracema Cândida Posca 1-110, Distrito Industrial III – 17064864. – Telefone: (14) 3223-8722

Facebook

Instagram

Top