Entenda como é a prática da gestão de resíduos e o que os futuros profissionais devem saber para atuar nessa área.

A PRÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS

by Alana Gomes

Entenda como é a prática da gestão de resíduos e o que os futuros profissionais devem saber para atuar nessa área.

A PRÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS

by Alana Gomes

by Alana Gomes

O desafio da sustentabilidade é aliar, na prática, crescimento econômico e preservação do meio ambiente. Nas teorias ensinadas em salas de aulas de universidades, muitas vezes, os futuros profissionais não são bem preparados para entender a complexidade do cenário ambiental brasileiro.

Muitos problemas ambientais decorrem da crescente quantidade de lixo. A questão do lixo está diretamente ligada ao modelo de desenvolvimento que incentiva o consumo. Segundo dados do Guia do Estudante (2017), as sete bilhões de pessoas que habitam o planeta produzem 1,4 bilhão de toneladas de resíduos sólidos por dia. Nos últimos 30 anos, a produção de lixo cresceu três vezes mais rápido que o número de habitantes.

No Brasil, essa situação também é extremamente preocupante, já que o país perde R$ 120 bilhões por ano ao não reciclar lixo.

A falta de cuidado com os resíduos reflete na economia e principalmente, no meio ambiente. Desse modo, os profissionais atuais precisam estar por dentro das leis e práticas vigentes para garantir que o seu trabalho não prejudique o ecossistema.

A PRÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS

Pense verde

DA TEORIA A PRÁTICA

A educação é capaz de promover mudanças. Com ela, é possível despertar consciência crítica e ambiental na sociedade. Muitos cursos que visam formar profissionais para atuar na área ambiental, como por exemplo engenharia, biologia, agronomia etc, buscam em suas grandes curriculares mostrar como é a prática dessas profissões, com todos seus desafios e complexidades.

O dia a dia de profissionais que trabalham com questões ambientais enfrenta a necessidade de conscientizar as pessoas em relação à correta gestão de resíduos. Isso não é uma tarefa fácil, pois ainda muita gente não vê que a responsabilidade em relação ao lixo é de todos.

Outro ponto interessante nesse contexto é a atuação de organizações em busca de práticas mais sustentáveis. As empresas são grandes geradores de resíduos, que na maioria dos casos, não podem ser descartados no lixo comum. Com isso, elas precisam buscar alternativas que façam com que o excedente de materiais por elas produzidos, tenham o fim mais adequado.

É nesse sentido que as teorias que visam preservar o ambiente e os recursos naturais precisam se firmar na prática. Dessa forma, preparar futuros profissionais para que eles saibam atuar mediante à situação ambiental atual é de extrema importância.

COMO AS EMPRESAS PODEM ATUAR DE FORMA AMBIENTALMENTE CORRETA?

Para que as empresas possam exercer suas atividades econômicas e de produção e ao mesmo tempo, não causar danos ao meio ambiente, há algumas diretrizes que regulam suas práticas.

Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

Um bom exemplo disso é a política Nacional de Resíduos Sólidos, que foi instituída pela lei nº 12.305/10. Essa política contém instrumentos importantes para fazer com o que o país avance no patamar da sustentabilidade. A PNRS incentiva à reciclagem e à reutilização dos resíduos sólidos. Além disso, traz o conceito de Responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos.

Com a responsabilidade compartilhada, se o resíduo de uma empresa for jogado em lugar inapropriado, por culpa dela ou de terceiros, a empresa sofre penalidades. Além de benefícios ao meio ambiente, para zelar também pela imagem das organizações e para que elas estejam dentro da lei, é interessante que os profissionais saibam onde os resíduos de suas empresas estão sendo destinados.

A PRÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS

Princípios que devem ser seguidos para colocar em prática a PNRS

Essa política pública, que foi estabelecida em 2010, deu grande suporte para regulamentar a gestão ambiental no Brasil. Seus objetivos são influenciar na diminuição da geração de resíduos e afirmar que todos são responsáveis por eles.

A PNRS também busca uma articulação entre as diferentes esferas do poder público e do setor empresarial com a gestão integrada dos resíduos. Além disso, a conscientização é reforçada. Ela prevê a redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos.

Contudo, como mencionamos, o dia a dia do trabalho ambiental enfrenta desafios. Com a PNRS isso não é diferente. Essa política, apesar de estar em vigor há 7 anos, ainda luta para acabar com os lixões e aterros. Ela também busca pelas chamadas “cidades verdes” e enfrenta problemas com o baixo engajamento de alguns municípios.

Ao seguir as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, as empresas passam a atuar de forma ambientalmente correta. Com leis como essa, aliar o desenvolvimento econômico à preservação do meio ambiente torna-se mais fácil.

Ainda, há outras ações que fazem com que a prática da gestão de resíduos seja, de fato, condizente com a preservação ambiental. Como a rastreabilidade de resíduos e a presença de certificações que norteiam algumas práticas em relação ao tema.

A Rastreabilidade

A rastreabilidade é o controle documentado de todas as etapas do descarte de resíduos. Por meio dela, é possível acompanhar todas as etapas do resíduo desde sua origem até a disposição final. Conheça alguns documentos que regulam essa prática:

  • CDR – O Certificado de Destinação de Resíduos
  • MTR – Manifesto de Transporte de Resíduos
  • CADRI – Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental
  • Declaração fiscal de não tributação ou nota fiscal de remessa.

Ao praticar a gestão de resíduos responsável, as empresas, através de processos como esses, devem ter controle do transporte, tratamento e disposição final dos resíduos. Além disso, práticas como essas contribuem para que os profissionais atuem dentro das leis ambientais brasileiras.

 

A PRÁTICA DAS EMPRESAS NO TRATAMENTO DOS RESÍDUOS

A gestão de resíduos é um campo amplo e oferece diversas possibilidades de atuação. As empresas e profissionais que atuam nessa área, precisam buscar por cursos e por novos conhecimentos além dos ensinados em sala de aula.  Dessa forma, mantendo-se sempre atualizados e utilizando as inovações tecnológicas em prol da natureza.

Um exemplo do uso da inovação no dia a dia é Witzler Soluções Ambientais. A empresa busca explorar as variedades de atuação que a gestão de resíduos possui. Assim, oferece serviços como o coprocessamento, incineração de resíduos, descaracterização de diversos materiais, descarte de lâmpadas, lixo eletrônico, pilhas e baterias.

Os engenheiros que compõem a Witzler acreditam na importância da gestão correta de resíduos. Além disso, prestam contas de todas as etapas envolvidas no processo de descarte. Com isso, em suas práticas diárias, eles ajudam empresas a serem mais sustentáveis.

A PRÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS

Dia a dia de trabalho dos engenheiros que compõem a Witzler

Para tentar levar para os profissionais em formação a importância da consciência ambiental e mostrar como funciona, na prática, a gestão de resíduos, a Witzler em parceria coma faculdade Anhanguera, promoveu na Semana de Engenharia uma palestra sobre o tema realizada na Terça-Feira (17 de Outubro).

A palestra foi ministrada pelo gerente comercial da empresa, Victor Witzler.  A exposição contou com informações de como a inovação aliada à sustentabilidade é capaz transformar o cenário da gestão de resíduos em algo que busque a preservação ambiental.

A PRÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS

A PRÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS

 

 

Conheça mais o dia a dia da gestão de resíduos! Entre em contato conosco!

Rua Iracema Cândida Posca 1-110, Distrito Industrial III
17064864 Bauru

(14) 3223-8722

Facebook:https://www.facebook.com/wrecicla/

 

 

Top